aquário ornamental - por marina milos


Busca no site:


cartinha menu



SISTEMAS DE FILTRAGEM PARA AQUÁRIOS


O sistema mais difundido de filtragem é o filtro biológico de fundo (FBF), que é composto por placas perfuradas colocadas por baixo da camada de cascalho, com uma saída acoplada a um compressor de ar ou, mais recentemente, a uma bomba submersa. O fluxo de água através da camada de cascalho aumenta a oxigenação nesta, permitindo a fixação de bactérias benéficas, que convertem produtos tóxicos da água em elementos não tóxicos. Esse sistema de filtragem deu um grande impulso ao aquarismo.

filtro biológico de fundo - fbf

Uma das causas da mortalidade dos peixes em aquário é o acúmulo de substâncias tóxicas, que se formam dos dejetos dos peixes e de restos de alimentos. O principal produto tóxico que aparece é a amônia; quando o filtro biológico está maduro uma das colônias de bactérias que se aloja nele transforma a amônia em nitrito, que também é tóxico, então um outro tipo de bactéria transforma o nitrito em nitrato, que não é tóxico, e vai se acumulando na água (veja item ecologia). É por isso que a filtragem biológica é fundamental para a vida de um aquário. Em aquários sem nenhum tipo de filtro biológico, ou com um ainda não maturado1, é comum os peixes irem morrendo sem motivo aparente, quando na verdade eles estão sendo intoxicados dentro d`água.

1. Diz-se que um filtro biológico está maduro quando ele está funcionando a um tempo suficiente para que grandes colônias de bactérias tenham se alojado nele, assim todos os elementos tóxicos são prontamente convertidos em nitrato. O período de tempo para que o filtro biológico esteja completamente pronto é de aproximadamente um mês.

Hoje em dia, com um conhecimento maior da química e da biologia do aquário, vários outros sistemas de filtragem foram desenvolvidos, muitos dos quais dispensam por completo o uso do FBF. Porém, todos esses sistemas têm uma camada biológica inserida neles; ou seja, no aquário sempre há um filtro biológico, sendo o FBF um dos vários sistemas de filtro biológico, de onde se desenvolveram os outros. Essa camada biológica é sempre uma superfície muito porosa, que facilita a fixação das bactérias do filtro biológico; pode ser uma esponja (nos filtros WetDry ou nos canisters), areia de densidade especial (nos filtros de areia fluidizada), bioballs (nos WetDry ou como complemento de outros filtros), etc.

Atualmente existe uma grande polêmica sobre as vantagens e desvantagens dos vários sistemas de filtragem, e muito crítica surgiu sobre o FBF. É sabido que este último, ao longo do tempo, acumula muita sujeira na camada do fundo do aquário, o que pode vir a causar um desequilíbrio do aquário. Também, em aquários voltados principalmente para o cultivo de plantas, o tipo de circulação de água gerado na camada de cascalho impede a manutenção de uma camada nutritiva no fundo, que alojaria vários elementos importantes para um desenvolvimento exuberante das plantas. A primeira crítica é válida, e a manutenção de um FBF exige que o fundo do aquário seja regularmente sifonado para que não se deixe acumular excesso de detritos na camada de cascalho, e que a alimentação dos peixes seja bem regulada, para que não fiquem caindo sobras no fundo, que vão acabar apodrecendo e piorando a qualidade da água com o tempo. A segunda crítica também é válida, mas em aquários moderadamente plantados, aonde as plantas são apenas elementos secundários, o FBF pode ser usado, e eu já tive aquários com plantas muito bonitas que usavam FBF. No geral, eu particularmente gosto do FBF pois acho um sistema simples, barato, e de funcionamento bastante satisfatório.

Para aquários bem plantados, daqueles que parecem mesmo um jardim, o ideal é escolher um sistema de filtragem que deixe "quieto" o fundo do aquário, para que se possa colocar uma camada nutritiva duradoura neste, que vai liberar nutrientes para as plantas por um período prolongado de tempo. Nesse tipo de aquário outro sistema de filtragem, que não o FBF, deve ser escolhido; abaixo eu cito alguns tipos de filtros que eu já usei e faço alguns comentários. Infelizmente, todos os filtros externos bons com os quais eu tive contato são importados...

WDF 3000 da Second Nature – esse filtro tem um pad que retira a sujeira mais grossa da água, um local para colocar carvão ativado, e uma esponja aonde se alojam as bactérias do filtro biológico. O sistema funciona bastante bem e o filtro movimenta muito pouco a água, sendo muito bom para aquários com espécies que gostam de águas pouco movimentadas, como acarás disco.

Penguin BioWheel – esse filtro é feito em vários tamanhos e conjuga também os 3 sistemas de filtragem: mecânica, química e biológica. A parte biológica é feita por uma roda que fica girando na saída de água do filtro, como um moinho, e que tem a superfície propensa para a fixação de bactérias.

Fluval – esse é um dos modelos de filtro canister. A biologia nesse filtro é feita numa esponja, e o filtro tem vários outros compartimentos aonde pode-se colocar elementos filtrantes, como carvão ativado, cerâmica, peat, etc. Eu uso esse filtro num aquário de plantas, mas já reparei que a biologia demora mais que nos outros para se formar nesse sistema.

Complemento de 2013: algum dos filtros citados acima não são mais encontrados no mercado nacional. Um dos filtros satisfatórios que está aqui a anos e anos é o Aquaclear.


facebook



cartinha